top of page
meadow-g9a8503ea1_1920.jpg
CURSO ON-LINE

IMPLANTAÇÃO E MANUTENÇÃO DE GRAMADOS PARA JARDINS

O PASSO-A-PASSO PROFISSIONAL QUE VOCÊ PRECISA PARA DOMINAR DE VEZ OS GRAMADOS

  • gabrielkehdi

COMO CONTROLAR FORMIGAS CORTADEIRAS NO JARDIM


Formigas cortadeiras podem ser uma bela dor de cabeça. E nem sempre o controle é fácil. Vamos ver agora as estratégias por trás do controle das formigas cortadeiras.



Temos no Brasil dois principais tipos de formigas cortadeiras: as saúvas e as quem-quéns. Podemos separar esses dois grupos pela morfologia, mas como essa é uma situação pouco prática a melhor forma de diferenciar é observando o tamanho do formigueiro.


Formigas saúva fazem formigueiros com montes de terra solta bastante altos e largos. As quem-quens fazem formigueiros com montes pequenos de terra solta, geralmente com até 30cm de altura. Isso sendo só a entrada do formigueiro, porque a realidade é que a estrutura subterrânea que as formigas cortadeiras constroem é enorme. Apesar desses fatores de comparação, é possível encontrar situações difíceis de identificar, com ninhos de quem-quens cheios de terra solta.


As formigas cortadeiras não se alimentam das folhas picadas, elas levam para o formigueiro e usam essas folhas para cultivar o fungo, que é o verdadeiro alimento das formigas.


É importante saber diferenciar as formigas cortadeiras e observar o tamanho dos montes de terra solta para poder dosar corretamente os produtos de controle.


ECOLOGIA


É importante reconhecer que há muitas teorias e abordagens diferentes sobre ecologia e agricultura que consideram que as formigas cortadeiras tem uma função importante na natureza, principalmente no que se refere à ciclagem de nutrientes (já que as folhas picadas vão para debaixo da terra e são transformadas pelo fungo que alimenta as formigas). Apesar dessas teorias e abordagens, como a teoria da trofobiose, vale ressaltar alguns pontos: formigas cortadeiras não atacam apenas plantas doentes ou em desequilíbrio, plantas saudáveis também podem ser atacadas (as dinâmicas de preferência alimentar dos insetos são complexas e ainda estão sendo descobertas muitas coisas novas nessa área); formigas cortadeiras não são indicadoras de solo pobre, pois a alocação dos formigueiros geralmente estão associadas com disponibilidade de alimento próximo.


As formigas são agentes fundamentais dos ecossistemas, mas quando o ataque provoca muita destruição, é necessário intervir. Aliás, existem até protocolos de controle de formigas cortadeiras para áreas de reflorestamento de espécies nativas. É preciso observar o equilíbrio.


CONTROLE


Existem diferentes alternativas de controle. Entre elas a mais eficiente é pelo uso de isca formicida. Estudos foram feitos sobre a eficácia do uso de folhas de mamona, folhas de gergelim, casca de laranja mofada (https://revistas.ufpr.br/extensao/article/download/77179/pdf), e apesar de haver algum grau de eficiência nesses produtos, a praticidade e o tempo necessário para obter o controle satisfatório são desvantajosos. Jogar água quente, água sanitária com sabão, vinagre, ou qualquer outro produto doméstico tem também pouca ou nenhuma eficiência.


Em árvores frutíferas podemos adotar a estratégia da barreira física. Com uma garrafa plástica cortada ou um cano PVC cortado podemos colocar na base do tronco, com o plástico “abraçando” o caule, e passamos graxa na parte de fora do plástico. Assim as formigas não conseguem subir, e a árvore ou arbusto fica protegido.


Quando planejamos a aplicação da isca formicida no jardim precisamos ter muita atenção sobre ONDE colocar o produto. As formigas cortadeiras são extremamente inteligentes e se você tocar o produto com as mãos nuas, se você jogar o produto dentro do formigueiro, se você jogar o produto no meio da trilha, as formigas vão rejeitar as iscas.


Como controlar formigas cortadeiras:

  1. Identifique o tipo de formiga cortadeira buscando o monte de terra solta na entrada do ninho

  2. Identifique o local em que as formigas estão derrubando as folhas (elas picam na própria planta ou derrubam para picar no chão. Identifique onde estão sendo derrubadas as folhas no chão).

  3. Dose o produto conforme o tipo de formiga e recomendações do fabricante na embalagem

  4. Use luvas (vinil ou látex) para manusear o produto

  5. Aplique o produto na lateral das trilhas

  6. Aplique o produto no local em que as formigas então derrubando as folhas, entre as folhas picadas


É importante proteger as iscas da umidade e da chuva. Você pode cobrir as iscas com uma telha ou pode usar um protetor de isca (parece com uma casinha presa em um palito, você coloca a isca dentro da casinha e finca o palito no chão).


Também é preciso ter cuidado com animais de estimação. As iscas geralmente são feitas com bagaço de laranja infiltrado com fipronil. O fipronil é um inseticida que pode afetar cães e gatos que venham a comer o produto.


Se as iscas molharem com a chuva, a eficiência despenca e é quase certo que você precisará fazer uma nova aplicação. O mesmo vale pelo espalhamento incorreto do produto.


O resultado aparece depois de uma semana do uso da isca, e as vezes é preciso fazer uma reaplicação.


Também não adianta espalhar a isca pelo jardim aleatoriamente, sem saber por onde as formigas passam ou de onde elas vêm. As iscas são atrativas, mas não “chamativas”, ou seja, o produto atrai a formiga que está próxima, mas não “chama” a formiga que está do outro lado do jardim.


OUTROS PRODUTOS


O uso de produtos de controle biológico como Beauveria, Metarrhizum e Trichoderma é promissor, apesar de que os produtos não são muito fáceis de encontrar com registro de venda livre (produtos com registro agrícola são de uso proibido no jardim, mesmo quando o controle é biológico). São produtos menos perigosos do que as iscas formicidas, mas a aplicação requer um pouco mais de conhecimento técnico. Uma pesquisa feita para avaliar a eficácia de Beauveria bassiana + Trichoderma harzianum no controle de formiga cortadeira (https://www.scielo.br/j/rarv/a/5JbLR8QrJYm4k4HMxGyQmLq/abstract/?lang=pt) identificou 100% de sucesso quando o produto foi aplicado diretamente sobre o fungo que alimenta a formiga, mas quando o produto foi empregado na forma de isca não foi eficiente. Um outro estudo ( https://core.ac.uk/download/pdf/84613789.pdf), dando o nome do produto de “bioisca” obteve resultados mais promissores. De todo modo ainda é necessário mais estudos e maior oferta desses produtos com registro domissanitário ou de venda livre.


Para mais informações sobre formigas cortadeiras complemente sua leitura com esses dois artigos:

REVISTA FAPESP: Controlando a ação das saúvas


INSTITUTO BIOLÓGICO: Formigas cortadeiras



324 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


Membro desconhecido
14 de mar. de 2023

Excelente!

Curtir
bottom of page